Notícias 10/09/2019 - 13:46 - Wanderson Gonçalves/Governo do Tocantins

Secretário da Administração apresenta panorama do Plansaúde à OAB-Tocantins

De acordo com o secretário, a participação da OAB nesse debate é primordial De acordo com o secretário, a participação da OAB nesse debate é primordial - Angélica Lima/Governo do Tocantins

Atendendo ao convite da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Tocantins, (OAB-Tocantins), o secretário de Estado da Administração, Edson Cabral, reuniu-se na manhã desta terça-feira, 10, no plenário da OAB, para uma apresentação sobre a atual situação do Plansaúde, esclarecendo todo processo de reestruturação que o plano vem passando.

Na ocasião, o secretário destacou a importância de se discutir um novo modelo de gestão administrativa do Plano com as diversas entidades, a fim de garantir maior efetividade no atendimento aos beneficiários, assim contribuir com o processo de modernização pelo qual o Plansaúde passa. “Tanto o Plansaúde como o desequilíbrio fiscal do Estado é um assunto que tem que ser discutido com outros atores da sociedade, para nós é uma grade contribuição, porque o intuito de todos nós é fazer um plano melhor em que o usuário tenha suas necessidades resolvidas e a garantia de que os prestadores de serviço estarão recebendo dentro de um prazo normal, que é possível com algumas inovações que estamos a fazer,” pontuou o secretário.

De acordo com o secretário, a participação da OAB nesse debate é primordial, tendo em vista que o Estado passa por um momento de austeridade, toda ideia deve sem bem debatida. “Quando a  Ordem dos Advogados, pelo seu papel histórico de credibilidade e reconhecimento nos chama para esta discursão de um assunto desta magnitude, é muito positivo, pois nós temos a oportunidade de fazer um debate aberto e direto com o prestador e com os advogados que os representam”, destacou Cabral.

Por sua vez, o presidente da Seccional Tocantins, Gedeon Pitaluga, ressaltou a importância da OAB na discussão e o seu dever constitucional de se fazer cumprir as leis. “Cumprindo seu papel Constitucional, a Ordem solicitará esclarecimentos sobre qualquer denúncia feita que possa lesar o patrimônio público ou o bem social”, pontuou Pitaluga. Esclarecendo que, nesse primeiro momento a reunião se trata de uma pauta administrativa para conhecer a fundo o Plansaúde e as explicações do secretário serão apresentadas ao Conselho que decidirá qual será o posicionamento da OAB/TO na sexta-feira, com a presença de todos os conselheiros.

O diretor do Plansaúde, Ineijaim Sirqueira, ressaltou a importante missão de modernizar o plano, para isso, vem realizando um diálogo constante com prestadores e sindicatos. “O que nós fizemos desde que chegamos é dialogar, criamos um manual de conduta para que todos os prestadores se orientem, estamos discutindo uma tabela unificada para que haja equilíbrio, de modo que seja justa para ambos, prestadores e Estado”, conclui.