Notícias 25/06/2019 - 11:47 - Ascom/Secad

Ações e modernização melhoram atendimento e qualidade do Plansaúde

Demandas judiciais relativas ao Plansaúde diminuem 84% em seis meses Demandas judiciais relativas ao Plansaúde diminuem 84% em seis meses - Administração/Governo do Tocantins
Os números positivos demonstram os esforços realizados pela atual gestão do Plansaúde em modernizar o plano e evitar a judicialização - Administração/Governo do Tocantins Os números positivos demonstram os esforços realizados pela atual gestão do Plansaúde em modernizar o plano e evitar a judicialização - Administração/Governo do Tocantins - Administração/Governo do Tocantins

Em levantamento feito pela Secretaria da Administração (Secad) durante os últimos seis meses da atual gestão, o número de judicialização demandadas contra o Estado relativas ao Plansaúde, obteve uma redução de 84% dos casos, de janeiro a junho de 2019.

Cenário, que segundo o Secretário de Administração, Edson Cabral, se deve a uma série de medidas que vem sendo implantadas desde o início dessa nova gestão do governo do Estado. Que iniciou com a entrada de uma nova administradora e seguiu com a adoção de políticas de modernização e melhorias na dinâmica e comunicação do plano com os prestadores de serviços e usuários.

De acordo com o secretário, o objetivo do Plansaúde é sempre evitar a judicialização, cujo custo é bem mais alto e o desfecho, mais demorado. “Buscamos promover alternativas que evitem essa judicialização, por meio de ações conjuntas de gestão com a administradora. Ações que são melhores para o beneficiário que vai obter uma solução mais rápida; melhor para a justiça, que evitará aumento de processos nas suas varas, e para o governo, que vai diminuir os gastos públicos”, pontuou.

Segundo o diretor do Plansaúde, Ineijain Siqueira, a redução do número de processos judiciais contra o plano é reflexo de  melhorias nos serviços prestados. “Resultado de estratégias conjuntas que vem sendo adotadas pela diretoria do Plansaúde e a administradora Infoway, entre elas, a melhoria do diálogo com prestadores de serviços, revisão de legislação, adoção de novas tecnologias, aplicativos e a implantação de um manual do credenciado, entre outros”, disse.

Dados apresentados pela administradora, Infoway, demosntra que atualmente, 93% dos procedimentos eletivos que chegam ao Plansaúde são autorizados.  De janeiro a maio de 2019 foram realizadas mais de 83 mil consultas eletivas, 52.826 consultas de emergência e mais de 8 mil cirurgias.

“Baseados nestes números e na quantidade de beneficiários, que hoje se encontram ativos, um total de 80.943 vidas, podemos afirmar que o fluxo contínuo de consultas, exames e cirurgias reforçam o bom andamento do Plansaúde”, garante o diretor do plano.

A diretoria ainda ressalta como o quadro atual do Plansaúde se destaca na contramão do cenário nacional. Em março deste ano uma pesquisa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) apontou que a judicialização afeta mais 50 milhões de beneficiários de planos de saúde em todo o país, e que a assistência à saúde, no caso os serviços destinados aos servidores públicos, demandaram uma quantidade de mais 35 mil processos no ano de 2018.

Outros destaques

Outro destaque adotado pelo Plansaúde é a melhoria na relação com  os prestadores de serviço. Além dos pagamentos que vem sendo realizado dentro da normalidade, a diretoria do Plano tem buscado um diálogo mais aberto e franco com os prestadores. Para isso, iniciou no último  mês, uma série de reuniões e visitas nas principais cidades do Estado. “Cabe à diretoria do Plansaúde conduzir o plano rumo às melhores práticas de forma a caminharmos juntos, visando à melhoria constante da prestação de serviço ao segurado e autossustentabilidade do plano”, ressaltou Ineijain na reunião realizada, em Palmas, no último dia 06.

Um destaque desse processo é a construção do Manual do Credenciado que tem como proposta aumentar a qualidade e a segurança nos procedimentos médicos, uma padronização na solicitação do prestador. Ainda está no planejamento deste novo momento a revisão da legislação do Plansaúde, a abertura de novos editais de credenciamento, implantação de identificação biométrica, entre outras ações.